junho 29, 2005

MOMENTOS QUE NOS ENTERNECEM DE FELICIDADE (VII)

SegundO versão corrigida do relatório do orçamento rectificativo
Governo revê em baixa despesa para 49,3 por cento do PIB
A versão corrigida do orçamento rectificativo, entregue hoje na Assembleia da República, prevê que a despesa pública total em 2005 atinja os 49,3 por cento do Produto Interno Bruto, o que representa uma revisão em baixa de 1238,8 milhões de euros face ao documento apresentado na semana passada.


[Público, edição electrónica]


MAS AFINAL 9 VEZES 3 SÃO OU NÃO SÃO 27???

2 comentários:

Kalonge disse...

Afinal o orçamento rectificativo que o Governo entregou à Assembleia prevê que a Despesa Pública de 2005 se fique pelos 49,3 por cento do PIB. Em relação ao documento entregue a semana passada na mesma Assembleia pelo mesmo Governo representa, de uma semana para a outra, uma baixa de 1238,8 milhões de Euros.
È um bom trabalho! Mesmo considerando que o Ministério das Finanças do mesmo Governo, através da direcção-geral do Orçamento, reconheça a existência de “incorrecções” e não de erros!
Ainda bem que ainda não apareceram os erros!
Isto porque o próprio Augusto Santos Silva que nas jornadas parlamentares do PS referiu não ter corrido bem a gestão do aumento do IVA!
Incorrecção ou Erro?
Em suma. Uma revisão em baixa de 1238,8 Milhões de Euros de uma semana para outra.

Malta, vejam bem essas contas! Vá lá, mais um esforço!

Já estão garantidas as 17 secretárias, as 900 nomeações em três meses, e os novos 12 administradores hospitalares que foram esmagar os da outra senhora!
Os “ boys “ estão revistos em alta!

Kalonge disse...

Afinal o orçamento rectificativo que o Governo entregou à Assembleia prevê que a Despesa Pública de 2005 se fique pelos 49,3 por cento do PIB. Em relação ao documento entregue a semana passada na mesma Assembleia pelo mesmo Governo representa, de uma semana para a outra, uma baixa de 1238,8 milhões de Euros.
È um bom trabalho! Mesmo considerando que o Ministério das Finanças do mesmo Governo, através da direcção-geral do Orçamento, reconheça a existência de “incorrecções” e não de erros!
Ainda bem que ainda não apareceram os erros!
Isto porque o próprio Augusto Santos Silva que nas jornadas parlamentares do PS referiu não ter corrido bem a gestão do aumento do IVA!
Incorrecção ou Erro?
Em suma. Uma revisão em baixa de 1238,8 Milhões de Euros de uma semana para outra.

Malta, vejam bem essas contas! Vá lá, mais um esforço!

Já estão garantidas as 17 secretárias, as 900 nomeações em três meses, e os novos 12 administradores hospitalares que foram esmagar os da outra senhora!
Os “ boys “ estão revistos em alta!